YouTube Facebook Instagram

Polícia   17/01/2019 | 21h42     Atualizado em 18/01/2019 | 12h42

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Integrante de organização criminosa é preso em Caxias do Sul

Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) de Caxias do Sul, prendeu preventivamente na tarde desta quinta-feira (17) um dos integrantes de uma organização criminosa especializada em furtos de veículo, receptação e extorsão. O homem, membro do grupo que atuava em Caxias do Sul e região, foi detido no bairro Charqueadas. Outras duas pessoas já haviam sido presas.


 


Os presos são responsáveis por diversos furtos de veículo, furto a residência e extorsões ocorridos em Caxias do Sul e região. No dia 25 de setembro passado, os policiais da DRACO prenderam um mecânico da organização, com quem apreenderam três veículos: um em situação de furto, outro adulterado e com o motor de outro, que estava em situação de furto, e um Fiat Uno utilizado como apoio para o cometimento de diversos crimes.


 


Com a companheira de um dos presos, os policiais apreenderam uma corrente de ouro que havia sido furtada na cidade de Flores da Cunha no final de setembro, ocasião em que a referida organização cometeu dois furtos de arrombamento a residência naquela cidade. Questionada, ela disse que não possuía nota fiscal da joia. Feito contato com uma das vítimas, esta descreveu a corrente e encaminhou uma fotografia, comprovando a propriedade. A mulher foi presa em flagrante por receptação.


 


Em novembro de 2018 foram remetidos 17 inquéritos policiais ao Poder Judiciário, em que os indivíduos foram indiciados por organização criminosa, furto de veículo e extorsão. Além disso, existem inquéritos em andamento em outras cidades da Serra Gaúcha, onde a mesma organização figura como investigada pelo cometimento de outros fatos delituosos da mesma natureza.


 


Após os procedimentos de praxe, o foragido foi encaminhado ao sistema penitenciário e colocado à disposição da Justiça.

Publicidade

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia