YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  17/07/2019 | 14h37     Atualizado em 17/07/2019 | 14h39

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Secretaria da Cultura estimula a capacitação e regularização de atividades ligadas ao artesanato

Objetivo é auxiliar na autogestão da categoria

Róger Ruffato
Róger Ruffato

A Unidade de Arte e Cultura orienta os integrantes de todos os grupos de artesanato cadastrados junto à Secretaria Municipal de Cultura (SMC) quanto à necessidade de regularização do seu trabalho.

Quem possui interesse em expor na Praça Dante Alighieri deve providenciar a sua filiação junto ao Brique, que dispõe de diretrizes próprias e amparadas na Lei Orgânica, que contemplamdefinição prévia de dia e local onde os artesãos podem expor seus produtos.

 

A regularização dessas atividades ligadas à produção de artesanato visa unificar os artesãos e promover a sua autogestão. ?O ideal é começar por instituir uma associação única e legalmente constituída, bem como, aprimorar as técnicas utilizadas, o design dos pontos de vendas e o modo de cobrança, pois isso melhora a qualidade dos produtos, gera valor agregado e acaba desenvolvendo o artesanato local?, comentou o secretário da Cultura, Joelmir da Silva.

 

A coordenadora da Unidade de Arte e Cultura da SMC, Aline Carneiro, ressalta a inviabilidade de oferecer autorizações sazonais para exposição de produtos, seja pelo grande contingente de artesãos e/ou por questões de logística e padronização das atividades. ?A secretaria tem se empenhado na diferenciação entre trabalho manual e artesanato, tendo como diretriz fundamental a capacitação desses grupos locais. Portanto, não é possível beneficiar um grupo em detrimento de outro?, explicou.

 

Entre as atividades de incentivo e capacitação do artesanato local desenvolvidas pela SMC, recentemente, houve a Semana de Artesanato; a convocatória para contratação de profissionais doartesanato (com temática natalina), lançada na última segunda-feira (15/07); e os cursos de capacitação, que acontecem ao longo desse ano. Além disso, os coordenadores dos grupos se reúnem mensalmente na SMC para debater questões pertinentes à classe.

 

Brique

O Brique de Caxias do Sul existe desde 1995, em decorrência da Lei 4.350/1995, visando à comercialização de produtos não industrializados que resultam de produção própria, como: artesanato, flores e mudas, gastronomia e a venda de antiguidades. O Brique serve de ferramenta para o incentivo às criações artísticas, valorizando a cultura local. A gestão é escolhida por meio de eleições anuais, com chapas de até sete integrantes, que estejam regularizados no cadastro do Brique. Atualmente cerca de 30 artesãos estão cadastrados.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia