YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  03/09/2019 | 17h12     Atualizado em 03/09/2019 | 17h16

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

12º Batalhão de Polícia Militar de Caxias do Sul é homenageado na Assembleia Legislativa

Tenente-Coronel Jorge Emerson Ribas contará em livro a história dos 45 anos do batalhão caxiense

Celso Bender
Celso Bender

Os 45 anos de atuação do 12º Batalhão de Polícia Militar de Caxias do Sul foi homenageado nesta terça-feira (3), pelo deputado Neri, O Carteiro (Solidariedade), durante o período do Grande Expediente da sessão plenária. O 12º BPM, como é conhecido na cidade, foi fundado em 9 de setembro de 1974 e, na época, realizava o policiamento também em dez municípios da região. Um ano após a sua instalação, recebeu o Pelotão de Choque, hoje Pelotão de Operações Especiais, o POE, e mais tarde o Grupo de Polícia Montada e, na década de 90, foi incorporado o primeiro grupamento de policiais militares femininas. A unidade exibe o melhor desempenho estadual na redução da criminalidade.

 

Às vésperas dos festejos de 45 anos de atuação do batalhão, o deputado Neri, o Carteiro resumiu da tribuna os primeiros anos sob o comando do tenente-coronel Jorge Auri Campos da Silva e o 1º subcomandante, major Alfeu Rodrigues Moreira, durante o período em que a sede esteve localizada no bairro Pio Décimo. Naquela época, o batalhão contava com 14 oficiais e 285 praças. Na atualidade, o 12º BPM ocupa o prédio construído pela Ordem das Irmãs da Santíssima Trindade, na Travessa Santa Maria, no bairro Kayser.

 

?No início de sua história, o 12º realizava o policiamento em dez municípios, não apenas em Caxias do Sul?, relatou o parlamentar. Um ano após a fundação, a unidade recebeu o conhecido Pelotão de Choque, hoje Pelotão de Operações Especiais, e em 1982, chegou o Grupo de Polícia Montada, cuja sede é na Universidade de Caxias do Sul. Outra incorporação importante aconteceu em 1991, quando surgiu o primeiro grupamento de policiais militares femininas estreando no policiamento da Festa da Uva. A partir de 1992 foram surgindo os módulos policiais nos bairros Santa Fé, Fátima e Getúlio Vargas, o Parque dos Macaquinhos, e também no Parque Cinquentenário. Até 1998 o 12º BPM chegou a atender 16 municípios, mas concentrou a atuação a partir desse período apenas em Caxias do Sul, ?afinal, a cidade é a segunda maior do Estado e concentra meio milhão de habitantes?, observou Neri.

 

Outro diferencial do grupo militar surgiu no ano 2000, quando serviu de laboratório para o projeto piloto da Secretaria Estadual de Segurança Públicas e da Brigada Militar, ao sediar a lavratura do Termo Circunstanciado e da Comunicação de Ocorrência Policial. ?Um sistema pioneiro que se mantém até hoje e é referência para as polícias militares do país?, conforme o deputado. Em 2008, um incêndio no terceiro pavimento do prédio do batalhão surpreendeu a comunidade mas resultou na reforma dos seus espaços. Quatro anos depois, novo plano piloto foi lançado, o programa de Policiamento Comunitário, somando-se a outros, como o Programa Sócio-Educativo de Profissionalização do Adolescente, e o Programa Educacional de Resistência às Drogas e Violência. Desde 2016 o 12º Batalhão é comandado pelo Tenente-Coronel Jorge Emerson Ribas.

 

Redução da criminalidade 
Neri, o Carteiro destacou ainda outras contribuições à comunidade, além do combate ao crime, como a presença dos policiais nos bairros, nos eventos e ações sociais, nas edições da Festa da Uva, nas manifestações populares, eventos esportivos, ações educativas e de prevenção. No que diz respeito ao policiamento ostensivo e prisões realizadas nas quatro décadas e meia de atuação, o deputado referiu que ?em agosto, o 12 foi anunciado como a unidade com maior índice geral de redução nos indicadores de criminalidade do Estado?. Esse resultado ganhou registro na entrega de certificados dos destaques no programa Avante, em encontro de comandantes de unidades operacionais da Brigada Militar em Santa Maria, quando o comandante Ribas agradeceu o empenho de oficiais e praças do batalhão, além da Polícia Civil, do poder público e da comunidade.

 

Todo esse histórico será contado pelo Comandante Ribas em livro a ser editado para registrar os 45 anos do batalhão, a cargo do jornalista Charles Tonet e que será lançado em novembro. Ao final, o deputado fez a entrega de placa comemorativa e medalha da 55ª Legislatura ao Comandante da unidade.

 

Apartes

Do plenário, registraram intervenções os deputados Elton Weber (PSB); Pepe Vargas (PT); Tenente-Coronel Zucco (PSL); Carlos Búrigo (PSL); Paparico Bachi (PL); Luiz Henrique Viana (PSDB); e as deputadas Fran Somensi (PRB) e Juliana Brizola (PDT).

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia