YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  07/10/2019 | 17h16     Atualizado em 08/10/2019 | 07h43

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Escola Alexandre Zattera será uma das primeiras a adotar modelo cívico-militar no RS

Divulgação
Divulgação

Após consulta popular realizada com as comunidades, a Escola Estadual de Ensino Médio Alexandre Zattera, de Caxias do Sul, e a Escola Estadual de Ensino Médio Carlos Drummond de Andrade, de Alvorada, foram confirmadas como as instituições que darão início ao Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares do Ministério da Educação (MEC) no Rio Grande do Sul.

 

Para o secretário da Educação, Faisal Karam, a proposta trará impactos positivos tanto para as escolas como para as comunidades onde estão inseridas. ?Acreditamos em uma grande melhoria em questões como segurança, relacionamento e disciplina. Queremos que as escolas cívico-militares proponham uma renovação no ambiente escolar e seu entorno, com pais, alunos e equipes se sentindo mais seguros e valorizados?, afirma.

 

Autor do projeto de lei que trata do tema no Rio Grande do Sul, o deputado tenente-coronel Zucco, ressalta o resgate de valores e os resultados positivos em outros Estados como destaques do programa.?Este modelo é da sala de aula para fora, trabalhando princípios, patriotismo e civismo, estimulando o respeito ao professor, funcionários e colegas. Tivemos a oportunidade de conhecer o que ocorre em Goiás com mais de 60 escolas com altos índices do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica?, explica.

 

Como critérios, o governo federal exige que as instituições escolhidas pelos Estados tenham de 500 a mil alunos, e contemplem estudantes do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental e/ou o Ensino Médio. A previsão de investimento é de cerca de R$ 1 milhão por escola.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia