YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  11/12/2019 | 16h52     Atualizado em 12/12/2019 | 16h53

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Secretaria da Saúde informa que atendimento à população não será interrompido pela UPA Zona Norte

Mateus Argenta
Mateus Argenta

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) esclarece que está trabalhando na elaboração de uma nova licitação para gestão compartilhada da Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas da Zona Norte (UPA Zona Norte). Esse processo seletivo deve ser feito no mesmo formato utilizado para a nova Unidade de Pronto Atendimento Central 24 Horas (UPA Central). Tal decisão foi tomada porque o município não pode ter dois serviços de urgência e emergência, que ofertam o mesmo tipo de assistência à população, funcionando com critérios diferentes de avaliação e fiscalização.

 

O Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que administra a UPA Zona Norte atualmente, não tem interesse em continuar exercendo essa função atendendo aos novos critérios propostos. Por esse motivo, em consenso com a administração municipal, deixará a gestão da unidade a partir de 29 de janeiro de 2020.

 

Nesta data, uma nova organização social, habilitada, assumirá a administração da UPA Zona Norte de forma emergencial, ou seja, temporária, até a conclusão do novo processo licitatório. Os funcionários que hoje atuam na unidade poderão permanecer trabalhando no local, porém, sob a gestão desta nova organização, se assim desejarem. O atendimento à população não será interrompido.

 

Essa transição está sendo conduzida de forma conjunta entre a administração municipal e o IGH. O tema vem sendo tratado com a responsabilidade que exige desde setembro passado, visando à manutenção da assistência aos usuários e os direitos dos funcionários. A SMS garante que a UPA Zona Norte não será fechada e que os serviços prestados à comunidade pela unidade não serão interrompidos.

 

Por fim, a SMS lamenta que o assunto tenha sido levado precipitadamente à imprensa, de forma irresponsável, gerando boatos e trazendo preocupação desnecessária à população usuária do serviço.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia