YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  24/06/2020 | 11h21     Atualizado em 24/06/2020 | 11h23

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Wagner Petrini volta a pedir a flexibilização das atividades no setor de entretenimento

O vereador repercutiu dificuldades financeiras enfrentadas na área, que completa 100 dias de paralisação

Gabriela Bento Alves
Gabriela Bento Alves

Na sessão ordinária desta terça-feira (23/06), o vereador Wagner Petrini/PSB voltou a abordar a crise financeira, enfrentada pelo setor de entretimento, que compreende casas noturnas, bares, pubs, quadras esportivas e empresas de eventos, em Caxias do Sul. Defendeu que o próximo decreto municipal permitisse o retorno, com capacidade reduzida (25%), dessas atividades, que completarão, amanhã, 100 dias paralisadas, por conta da pandemia da Covid-19. Apelou que o Executivo encontrasse uma solução, assim como fez com o comércio.

 

De acordo com o parlamentar, que é promotor de eventos, a área do entretenimento foi esquecida por todas as esferas do Poder Público, pois, segundo ele, esses profissionais não têm direito ao auxílio emergencial do governo federal e nem apoio na linha de cooperação ao crédito, fazendo com que esses acumulem dívidas que já estão refletindo na manutenção de seus negócios.

 

Petrini ainda declarou que parques e shoppings lotados são o reflexo do que a população está sentindo, quando tem impedido seu direito de acesso ao lazer por um período tão extenso. Repercutiu manifestação dos profissionais de eventos, que ocorrerá amanhã, na Praça Dante Alighieri. Convidou a população a participar do protesto, que contará com arrecadação de alimentos não perecíveis.

 

O vereador também pontuou o recebimento de denúncias de superlotação nos ônibus da Viação Santa Tereza (Visate) e revelou que a companhia de transporte urbano reduziu a sua frota em 40 veículos, na última semana, sem comunicar a Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade.

 

Os vereadores Kiko Girardi/PSD e Rafael Bueno/PDT questionaram se a fiscalização está sendo efetiva. Bueno cobrou que a Visate também fosse fiscalizada. Alberto Meneguzzi/PSB se manifestou no mesmo sentido. Acerca da pandemia da Covid-19, Paula Ioris/PSDB ponderou que as atitudes da União contribuíram para que o país se encontrasse sem norte.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia