YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  31/07/2020 | 08h52     Atualizado em 31/07/2020 | 08h54

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Fundação Marcopolo promove desinfecção em escola e hospedaria para moradores de rua

A EMEF Tancredo de Almeida Neves e a Pastoral das Pessoas em Situação de Rua receberam a aplicação da tecnologia FIP

Anderson Pauletti
Anderson Pauletti

A Fundação Marcopolo promoveu a desinfecção da EMEF Presidente Tancredo de Almeida Neves, contemplada pelo Projeto Escolas e da Pastoral das Pessoas em Situação de Rua, ministrada pela Diocese de Caxias do Sul, na manhã desta quinta-feira (30).

 

Para a ação foi aplicada a tecnologia Fog in Place (FIP), que utiliza nanotecnologia, a qual promove a dissipação de névoa seca em todo o interior do ambiente, realizando a desinfecção em cerca de 10 minutos, evitando a disseminação de vírus como o (COVID-19) e bactérias, ao mesmo tempo em que não apresenta contra indicações para a saúde. O processo inédito e patenteado tem a Startup Aurratech como parceira da Marcopolo Next no desenvolvimento das soluções.

 

Essa iniciativa é uma de tantas outras que a Fundação vem realizando na comunidade, para prevenir a disseminação do novo coronavírus na cidade, conforme explica o membro do Conselho Deliberativo da Fundação Marcopolo, Alberto Ruy Calcagnotto. "Algumas soluções da nossa empresa não se limitam apenas ao setor do transporte, elas podem ser utilizadas em unidades médicas, indústrias, hoteleiras e tantas outras. Por isso estamos sempre atentos às necessidades da comunidade", ressalta.

 

Desde março a Fundação Marcopolo distribuiu mais de sete toneladas de alimentos, produtos de higiene, materiais pedagógicos e máscaras de proteção a escolas, órgãos assistenciais e famílias em situação de risco social em Caxias do Sul (Rio Grande do Sul).

 

Somente nas escolas Presidente Tancredo de Almeida Neves e Rosário de São Francisco foram confeccionadas 2 mil máscaras, para os pais ou responsáveis que buscam as lições que serão feitas em casa; mais de 200 máscaras de tecido para os professores; 60 máscaras de acrílico; 1 termômetro infravermelho para cada escola; 10 tapetes de higienização para as entradas dos colégios e 135 litros de álcool gel. Cada estudante dos anos iniciais recebeu um lápis e um quebra-cabeça, totalizando 1260 unidades. Aos alunos da área II foram distribuídas 1000 canetas e 395 pop sockets.

 

A Fundação ainda doou 800 cookies e 820 bolinhos para os estudantes. Um carro de som da instituição continua circulando pelas vias da cidade, focando nas regiões com maior número de infectados pelo COVID- 19, conscientizando os moradores sobre a importância do uso das máscaras e a higiene pessoal. Além disso, 81 escolas municipais de Caxias do Sul e à Secretaria Municipal da Educação (SMED) receberam kits com 33 adesivos educativos sobre os cuidados que devem ser praticados no combate à pandemia.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia