YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  16/09/2020 | 09h58     Atualizado em 16/09/2020 | 09h59

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Vereadores aprovam alteração no Plano Diretor de Esgotamento Sanitário

A medida busca garantir a manutenção e a ampliação das redes coletoras unitárias

Gabriela Bento Alves
Gabriela Bento Alves

Uma alteração na lei complementar 189/2002 (Plano Diretor de Esgotamento Sanitário) foi aprovada em sessão extraordinária desta terça-feira (15/09). A unanimidade dos vereadores votou favoravelmente ao projeto de lei complementar 19/2020, por meio do qual o Executivo pretende garantir a manutenção e a ampliação de redes coletoras unitárias. O texto seguirá para a sanção do prefeito Flavio Cassina.

 

O projeto detalha que, em função da utilização das redes coletoras unitárias, cujos serviços são de responsabilidade exclusiva da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, houve a necessidade de ressarcimento. Desse modo, se a lei entrar em vigor, caberá ao Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) transferir, todo ano, à Administração Direta do Município o valor correspondente a um percentual da receita corrente líquida com serviços de esgotamento sanitário, obtida no exercício anterior e registrada nas atuais contas orçamentárias.

 

Em caráter indenizatório, o Samae fará a transferência de R$ 45.226.779,74 à Administração Direta do Município, pelos exercícios de 2014 a 2020, montante calculado em função de 14,42% da receita líquida com serviços de esgotamento sanitário, alcançada nos exercícios financeiros de 2013 a 2019, com a correção monetária dos períodos de 2013 a 2018, através do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia