YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  21/01/2021 | 10h02     Atualizado em 21/01/2021 | 13h44

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Ex-Comandante Militar do Sul General Geraldo Antonio Miotto morre em decorrência de complicações da Covid-19

Tales Armiliato/Câmara de Vereadores
Tales Armiliato/Câmara de Vereadores

O general da reserva, Geraldo Antonio Miotto, 65 anos, ex-Comandante Militar do Sul, morreu nesta quarta-feira, 20, por volta das 18h30, no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), em decorrência de complicações do novo coronavírus.


Miotto recebia atendimento na UTI do Hospital de Clínicas, na capital gaúcha. Ele estava internado desde o dia 1° de dezembro de 2020. Geraldo Antonio Miotto era natural de São Marcos.


Em 2018, Miotto participou de uma sessão solene da Câmara que homenageava os 100 anos do Exército Brasileiro em Caxias do Sul. Na época, ele agradeceu ao Legislativo pela homenagem e destacou a atuação de autoridades como o Marechal Cândido Rondon (1865-1958) e o Duque de Caxias (1803-1880), esse último considerado patrono do Exército. Citou o significado do Exército Brasileiro e algumas de suas lutas, desde a origem, em 1648.


"Começou na Batalha de Guararapes, onde negros, índios e brancos se uniram para expulsar o invasor, a Companhia das Índias. É o Exército que luta contra todos os invasores do território nacional e desenha as fronteiras nacionais. Luta pela liberdade do povo, na Inconfidência Mineira, na Independência do Brasil, na República. Luta pela soberania nacional, pela paz interna, pela igualdade racial e deflagra a abolição da escravatura".


Miotto ainda salientou que o Exército está nos mais distantes espaços do Brasil e seus militares se doam permanentemente. Ao observar na plateia vários jovens militares, disse que vale a pena "ser honesto, ter uma família, trabalhar, ter mérito nas coisas, respeitar, estudar, não usar drogas, não ser corrupto". E finalizou com uma sugestão: "Não saiam do país e tenham confiança no Brasil. Temos de ter confiança no Brasil".
Em nota, sobre a morte do general da reserva, Geraldo Antonio Miotto, o Comando Militar do Sul "se solidariza com familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências pela perda, como também, agradece a dedicação do trabalho prestado ao Exército Brasileiro e ao Brasil".


O Governador Eduardo Leite também lamentou morte de ex-comandante militar do Sul. "Lamento profundamente o falecimento do general Geraldo Miotto, ocorrido hoje. Antes de deixar o Comando Militar do Sul, Miotto ofereceu apoio reiteradas vezes para o enfrentamento à Covid-19, doença que o vitimou, e para ações de interesse do Rio Grande do Sul. Meus sentimentos aos amigos e familiares pela perda irreparável", afirmou o governador.


Miotto nasceu em 20 de março de 1955, em São Marcos, na serra gaúcha. Ingressou no Exército em 28 de fevereiro de 1972, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP). Durante a sua carreira, ocupou os cargos de comandante militar da Amazônia (2016-2018) e comandante militar do Sul (2018-2020). Os atos fúnebres ocorrerão em São Marcos.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia