YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

  05/02/2021 | 13h17     Atualizado em 05/02/2021 | 13h18

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Fimma e Movelsul juntas em 2022

Ana Carolina Azevedo
Ana Carolina Azevedo

As duas principais feiras do setor moveleiro no Brasil - Fimma e Movelsul - estão
unindo forças e terão suas próximas edições no mesmo período e integrando toda cadeia
de madeira e móveis, de 14 a 17 de março de 2022, no Parque de Eventos de Bento
Gonçalves (RS).

 

A decisão inédita na história das feiras responde ao momento de
excepcionalidade e oferece uma nova data alinhada ao calendário mundial de eventos do
setor. A definição foi anunciada nesta sexta-feira pelos presidentes de suas entidades
promotoras, a Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul
(Movergs) e o Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis).


Com a Movelsul já agendada para março de 2022, a data oferece também uma janela
de oportunidades para o expositor da Fimma dentro do calendário mundial de eventos.
Juntas, as feiras vão reunir num mesmo espaço toda a cadeia produtiva, desde máquinas,
tecnologia, design, serviços, insumos, acessórios e ferramentas - chegando ao fabricante
de móveis e varejo nacional e internacional. Não se trata de uma fusão, mas de duas feiras
importantes para o setor moveleiro mundial sendo realizadas na mesma data e local, numa
decisão pontual que responde ao momento de excepcionalidade. A realização
concomitante de Fimma e Movelsul resultará em mais de 400 expositores.


Tradicionalmente, as feiras são promovidas em anos intercalados. A Fimma nos anos
ímpares, sendo voltada à exposição de máquinas, matérias-primas e acessórios. Teria
ocorrido em abril desse ano, mas acabou adiada pelas incertezas no ambiente de negócios
e situação ainda não contornada da pandemia. Já a Movelsul ocorre nos anos pares, com
expositores de mobiliário e decoração e não pôde ser realizada em março de 2020 em
virtude do rápido agravamento mundial da Covid-19.


O presidente da Movergs, Rogério Francio, comenta que, após o adiamento da
Fimma, a diretoria e equipe técnica das entidades envolvidas se debruçaram sobre uma
análise de ambiente que mostrou muitos benefícios nesse somatório de forças, até mesmo
pela identidade que as duas feiras têm entre si. "O mundo todo caminha para questões de
economia compartilhada e potencialização de investimentos. Além disso, a aceleração de
tendências foi um movimento que pudemos acompanhar em todos os setores como
decorrência da pandemia. Por isso, a proposta nos soa muito coerente e natural", afirma.

 

Da mesma forma, o presidente da Fimma, Euclides Rizzi, entende que se trata de
uma excepcionalidade frente ao ambiente de negócios e o momento de pandemia, mas
também um novo modo de olhar para o setor, somando forças. "No momento, o maior
interesse da Fimma e Movelsul é construir dois eventos que se apoiem mutuamente com
oportunidades de negócio para toda a cadeia moveleira num mesmo lugar", analisa.


O presidente do Sindmóveis e Movelsul, Vinicius Benini, comemora a oportunidade
de realização paralela das duas feiras. Em sua avaliação, os expositores de ambas as feiras
têm muito a ganhar com a proposta, assim como a estrutura do turismo de negócios em
Bento Gonçalves. "Temos confiança em um ambiente de negócios favorável para 2022, o
que vai resultar em ótimas perspectivas tanto para Fimma quanto Movelsul. Inclusive,
estamos convivendo num contexto de mudanças tão rápidas que o sucesso dessa união
pode nos levar até mesmo a novas perspectivas depois da realização conjunta em março de
2022", avalia.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia