YouTube Facebook Instagram
YouTube Facebook Instagram

Caxias   13/04/2021 | 13h14     Atualizado em 13/04/2021 | 20h14

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Com a pandemia, Caxias viu suas receitas caírem entre 30% a 40%

Clube zerou receitas de bilheteria

Foto:  Vitor Soccol/S.E.R.Caxias
Foto: Vitor Soccol/S.E.R.Caxias

  Há um ano, os clubes de futebol não podem abrir os estádios para o público. Desta forma, a renda de bilheteria zerou. Para os clubes do interior esta é uma das principais fontes de receitas. Com a pandemia da covid-19, os dirigentes tiveram que se reinventar para conseguir recursos e manter as contas em dia.

 

  O Caxias teve uma queda entre 30% a 40% das receitas. A informação foi divulgada pelo vice-presidente do clube, Marcio Biazus, em entrevista ao programa Lance Esportivo da Bitcom TV. Em 2020, por exemplo, o clube chegou às finais do Gauchão e projetava uma grande arrecadação com os jogos decisivos. Contudo, sem público, não teve renda de bilheteria, copa, venda de produtos e outros pontos que giram em torno de uma partida e movimentam o fluxo de caixa do clube.

 

  "O ano passado tivemos público até o final de fevereiro. Até esse momento tínhamos tido 700 mil reais em receitas de jogos. O ano todo depois não tivemos mais receitas e outras extras, como Romarias, além das finais do Gauchão. Esse ano estamos completamente sem público, como o próprio CAJU, normalmente é um jogo com bom público, o jogo do Grêmio também nesta semana. Hoje, entendemos que estamos entre 30% a 40% abaixo do que o clube precisa de orçamento nessa linha de receita em relação a pandemia", declarou o dirigente. 

 

  Neste ano de 2021, a dificuldade permanece. O grená teve o clássico CAJU no estádio Centenário e novamente nenhum recurso entrou pela partida. Os clubes se desdobram para manter o quadro social ativo, mas os torcedores também foram atingidos financeiramente pela pandemia. As despesas das equipes ainda aumentaram, pois todos os jogos são à noite, quando se tem o custo do sistema de iluminação. O Caxias ainda tem o custo do Profut. Mensalmente é pago um valor de 100 mil reais.

 

  Uma das alternativas encontradas pelo grená foi o ingresso virtual. Na iniciativa, os torcedores compram por 10 reais os ingressos simbólicos e concorrem a camisetas oficiais. Todo valor ajuda, apesar de estar longe de suprir o prejuízo acumulado. 

 

PLANO DE SÓCIOS 

 

  Para minimizar a perda de receitas, o clube aposta novamente na força do torcedor. Para isso lançou um plano de sócios, que consiste em uma atualização da Rede Grená de Vantagens criada em 2018 que é um programa de benefícios para o torcedor em dia com a mensalidade de sócio e, que consequentemente, poderá obter descontos nas empresas parceiras em diversas áreas.Com o novo plano, o Grená de Vantagens agrega a plataforma Clube de Vantagens que conta com uma rede de mais de 1000 estabelecimentos parceiros já negociados, oferecendo descontos exclusivos.

 

  Agora, além dos benefícios dos parceiros do Grená de Vantagens, o sócio do Caxias poderá usufruir dos descontos do Clube de Vantagens. A plataforma estará no ar a partir do dia 30 e o associado grená poderá acessar por meio da área do sócio no site oficial do clube.

 

  Para mais informações, dúvidas ou sugestões entre em contato pelo telefone (54) 3536.7999 ou pelo WhatsApp da Sala de Sócios (54) 9 9163.5547.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia